Acylene Maria Cabral Ferreira - UFBA, Brasil

Autora e organizadora de diversos livros na área de fenomenologia - A Linguagem Originária (2007), Verdade e interpretação (2013), Leituras do Mundo (2006), Fenômeno & Sentido (2003) - desenvolve pesquisa em fenomenologia e hermenêutica contemporânea. Já foi presidente da Sociedade Brasileira de Fenomenologia (seção nordeste) e coordenadora do GT Heidegger da ANPOF, do qual faz parte do núcleo de sustentação.

CV: http://lattes.cnpq.br/6232332421697606

André Barata Nascimento - UBI, Portugal

Os seus interesses académicos circulam pela filosofia social e política, o pensamento existencial e a psicologia fenomenológica. Tem livros de ensaio, como “Metáforas da Consciência” (Campo das Letras, 2000), sobre o pensamento de Jean-Paul Sartre, “Mente e Consciência” (Phainomenon, 2009), conjunto de ensaios sobre filosofia da mente e fenomenologia, “Primeiras Vontades – sobre a liberdade política em tempos árduos” (Documenta, 2012), “E se parássemos de sobreviver – Pequeno livro para pensar e agir contra a ditadura do tempo” (Documenta, 2018) e “O desligamento do mundo e a questão do humano” (Documenta, 2020). Assina regularmente no Jornal Económico a coluna “Pensar devagar” e coordena a Unidade de Investigação Praxis – Filosofia, Política e Cultura.

CV: https://andrebarata.pt/page/about

André DIas.jpg

André Dias de Andrade - USP, Brasil

Possui experiência em Fenomenologia, Ontologia e Filosofia Francesa Contemporânea, com ênfase nas obras de Husserl, Merleau-Ponty e Deleuze. Desenvolve também pesquisa nas áreas de Semiótica e Teorias da Comunicação. Dentre as principais publicações destacam-se Negatividade e produção: elementos para uma teoria do desejo em Deleuze (2017), A fenomenologia sem origem: gênese e acontecimento (2021). além do livro Semiótica e produção de sentido (2019). Atualmente investiga os fundamentos teóricos de uma Fenomenologia da Diferença.

CV: http://lattes.cnpq.br/1235964081876620

Carmen López Sáenz - UNED, Espanha

Seus temas de pesquisas são diversos, da dialética à fenomenologia, da hermenêutica ao feminismo e questões de  gênero. Presidente da Sociedade Espanhola de Fenomenologia, é autora de diversos livros, como La hermenéutica filosófica de H-G. Gadamer en busca de la verdad (2018) e Corrientes Actuales de la filosofía I (2016), além de mais de cem artigos e capítulos, dentre os mais recentes “The Phenomenal Body is Not Born? It Comes to Be a BodySubject. Interpreting The Second Sex” (2017), “Fenomenología y política en el bicentenario de K. Marx. Volver a lo común” ( (2018) e “From Genetic Phenomenology to Phenomenology of Perception and Beyond” (2020).

 

CV: acesse aqui 

Danilo.gif
Dorothea 3.png

Danilo Saretta Veríssimo - UNESP, Brasil

Livre-docente em História e Filosofia da Psicologia  e professor associado da Universidade  Estadual Paulista (UNESP), integra também o Grupo de Pesquisa "Psicologia, subjetividade e produção do conhecimento", vinculado ao CNPQ. Desenvolve pesquisas na interface entre teorias praxiológicas da percepção, além dos desdobramentos éticos das descrições fenomenológicas da percepção e da atençãoatenção. Autor de dezenas de  artigos e capítulos em fenomenologia e filosofia da psicologia, bem como do livro A primazia do corpo próprio (2012).

 

CV: http://lattes.cnpq.br/9522367779985724

Dorothea Olkolwski  - UCCS, Estados Unidos

 

Seu trabalho envolve uma vasta gama de interesses filosóficos,  da fenomenologia ao pós-estruturalismo,  da ética ao feminismo. Autora/editora de trezes livros de mais de cem artigos, dentre os mais recentes Philosophy of Freedom: Freedom’s Refrains (2019) e Deleuze, Bergson, and Merleau-Ponty, The Logics and Pragmatics of Affect, Perception, and Creation (Indiana University Press, 2020). É membro do comitê diretor da Rede Internacional de Mulheres Filósofas da UNESCO e diretora do Programa de Estudos Cognitivos Interdisciplinares na Universidade do Colorado (Cognitive Studies Minor).

CV: acesse aqui

bimbenet.jpg

Étienne Bimbenet - Univ. Bordeaux Montaigne, França

 

Desde sua renomada tese a respeito da filosofia de Merleau-Ponty e em inúmeros artigos sobre filosofia contemporânea, debruçou-se sobre o problema de nossa origem animal e sobre a possibilidade de uma antropologia do ponto de vista fenomenológico. Dentre seus livros estão L’invention du réalisme (2015) e Le complexe des trois singes. Essai sur l'animalité humaine (2017), destacando-se no Brasil O animal que não sou mais (2014), livro premiado na França com le prix Dagnan-Bouveret.

 

CV: acesse aqui

Florence Cayemaex - Univ. de Liège, Bélgica

Presidenta do Comitê Consultor de Bioética da Bélgica, pesquisadora sênior do Fonds de la Recherche Scientifique (FRS-FNRS), onde é co-criadora do “Grupo Belga de Estudos Sartrianos”, trabalha com temas em ética, existencialismo, bem como filosofia e ciências da vida. Dentre eles o livro Habiter le trouble avec Donna Haraway  (com Julien Piéron, 2018), e inúmeros artigos como Devant l’inégale valeur des vies : éthique et politique du triage (2020), Sartre et Althusser. Retour critique sur l'anti-humanisme (2010). 

CV: acesse aqui

Luiz Damon Santos Moutinho - UFSCar, Brasil

Possui experiência com a Fenomenologia alemã de Husserl e Heidegger, a Fenomenologia francesa de Sartre e Merleau-Ponty, além de dedicar-se a temas e autores ligados a posteridade da Fenomenologia: a crítica de Foucault; a Política de Lefort; a Fenomenologia da Vida de Barbaras. É autor de diversos estudos, dentre os quais se destacam Sartre: Psicologia e Fenomenologia (1995), Razão e experiência. Ensaio sobre Merleau-Ponty (2006) e Os limites da política. Uma divergência (junto com José Arthur Gianotti, 2017).

CV: http://lattes.cnpq.br/9475267722538751

Luiza.jpg

Luiza Hilgert - UFSCar, Brasil

Membro do GT Filosofia Francesa Contemporânea e do Groupe d'Études Sartriennes - GES (França), possui estudos em fenomenologia, literatura e feminismo, tais como Por uma fenomenologia da linguagem (2017), Théâtre, Philosophie et Résistance: la première pièce de Sartre (2019) e O feminismo é um humanismo: estamos ainda na era do humanismo? (2019) e diversos outros. Estuda atualmente os fundamentos teóricos de uma fenomenologia da linguagem e seus desdobramentos ontofenomenológicos, éticos e políticos.

CV: http://lattes.cnpq.br/4817122367741300

Mariana Larison - UBA, Argentina

Especialista em temas de fenomenologia tais como temporalidade, história e instituição. Tradutora da obra de Merleau-Ponty para o espanhol. Autora do livro L’être en forme: Dialectique et phénoménologie dans la dernière philosophie de Merleau-Ponty e pesquisadora do National Scientific and Technical Research Council (CONICET) do Governo da Argentina.

CV: acesse aqui

Paulin.jpg

Paulin Mulatris - UOF, Canada

Seu tema central de pesquisas é a Pluralidade Humana e as questões atinentes às minorias nas comunidades francófonas no Canadá. O filósofo possui um pano de fundo acadêmico multidisciplinar, que passa pela fenomenologia, teologia, ciência humanas e econômicas, até a interculturalidade, processos migratórios e a filosofia pós-colonial. Autor de Désir, Sense et Signification chez Sartre (1999), co-autor e organizador de obras sobre pós-colonialismo La nation et son double (2012) e Transfert des savoirs, savoirs de pratiques (2014), e de diversos artigos científicos sobre o tema – “Autour de la diversité des orientations sexuelles” (2020), e “Pour une inclusion complete” (2012).

CV:  acesse aqui

Furlan.jpg

Reinaldo Furlan - USP, Brasil

Autor de dezenas de estudos em fenomenologia e filosofia contemporânea, como O significado da crise da sociedade contemporânea (2017), Merleau-Ponty e a psicossociologia (2017) e O erotismo na filosofia de Merleau-Ponty (2016). Tem como temas de estudo a vida, o corpo e a carne em diversos autores, como Merleau-Ponty, Sartre, Henry, Foucault e Barbaras. Atualmente investiga a subjetividade produzida na forma de vida promovida pela expansão do neocapitalismo.

CV:  http://lattes.cnpq.br/7492093482568386